Crítica: “Jack, o Caçador de Gigantes”

Jack The Giant Slayer

Seguro em sua trama reconhecida por adultos e crianças, no uso de CGI e em um elenco talentoso e diversificado, Jack – o Caçador de Gigantes chega aos cinemas brasileiros na próxima sexta-feira, dia 29. Dirigido por Bryan Singer (X-Men: O Filme), o longa é uma versão do conto clássico João e o Pé de Feijão que conta com um número ainda maior de gigantes e muito mais romance.

JACK THE GIANT SLAYERDesde criança Jack (Nicholas Hoult) ouvia histórias sobre o bravo Rei Eric, quem guerreou contra gigantes e os exilou em uma terra acima das nuvens, protegendo seu reino para sempre. Assim como o pequeno Jack, a princesa Isabelle (Eleanor Tomlinson) ouvia e se encantava com as mesmas histórias. Quando jovens, um acaso do destino leva os dois, juntos, a descobrir que as lendas eram verdadeiras e que o reino estava sendo ameaçado novamente por estes gigantes, que há muito esperam por seu momento de vingança.

Os gigantes, porém, não são o único obstáculo do casal, ou o único motivo de alerta para o reino. Lord Roderick (Stanley Tucci) é o homem maquiavélico, pretendente da princesa, que busca poder supremo e fará de tudo para atingir seu objetivo. Do lado do bem, Elmont (Ewan McGregor) é o fiel guerreiro do Rei Brahmwell (Ian McShane), quem acompanha Jack até a terra desconhecida em busca da princesa. Os dois representam diferentes arquétipos e, assim, são as maiores brechas para piadas e gags durante a trama, as quais funcionam, principalmente, graças à experiência vasta de seus intérpretes.

JACK THE GIANT SLAYERFilmado em 3D, os setores técnicos do longa não deixam a desejar, acompanhando sua direção de arte e figurino, que condizem com o aspecto épico da história e trazem também, sutilmente, alguns elementos modernos em si. Sua fotografia e cenário, composto pelas locações no interior da Inglaterra, complementam o visual estonteante do filme e ajudam a dar vida e trazer de volta os campos, vilarejos e castelos da Idade Média.

Em uma mistura de “garoto encontra garota” e aventura medieval, Jack, o Caçador de Gigantes procura um público infanto-juvenil e não foge dos padrões do gênero. Muitos efeitos visuais, doses efetivas de humor e um elenco sincronizado que tira seus personagens de letra, são os elementos presentes que resumem o filme em uma diversão certeira, sem surpresas ou grandes decepções.
 

 

Trailer:

 


 

2 comentários

  1. […] aqui a crítica escrita e nossa galeria de fotos do filme! […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: