Especial “Os Miseráveis”: Dos palcos às telas do cinema

les-misAssim como fizemos com Rock of Ages, preparamos para vocês um super Especial sobre o musical Les Miserables, contando tudo sobre a adaptação do livro mais importante de Victor Hugo para o teatro e para o cinema. Aqui falaremos sobre a História da peça na Broadway e no West End, compartilharemos vídeos, fotos e curiosidades, além de conversarmos com um dos grandes atores do elenco da Broadway. Neste Especial você ficará sabendo tudinho sobre este que é um os mais clássicos de todos os musicais! ;)

The very begining…

Poucos sabem, mas a ideia para o musical Os Miseráveis surgiu graças ao menino Gavroche, um dos personagens principais da história. Isso porque quando os compositores Claude-Michel Schonberg e Alain Boublil foram assistir a Oliver Twist, em 1978, se lembraram do pequeno garoto de rua do livro de Victor Hugo. Sua motivação pode ter vindo talvez pela competição entre Inglaterra e França ou talvez pela simples inspiração, mas graças àquela noite os dois começaram a trabalhar na primeira produção do musical em francês, que teve sua estreia em setembro de 1980 no Palais des Sports em Paris com direção de Robert Hossein.

London Production:

les-miserables-photo_4232732-770tall

Orquestrada por John Cameron, a produção foi um sucesso e não demorou muito para que o produtor britânico Cameron Mackintosh, que na época já tinha o grande sucesso de Cats em seu currículo, se interessasse pela peça e começasse a trabalhar para levar este pequeno musical para os palcos de West End.

Sua versão londrina estreou dia 08 de outubro de 1985, no teatro Barbican Arts Center. A dupla Boublil e Schonberg contou com a ajuda de Herbert Kretzmer e James Fenton para as traduções e alguns materiais extras e com Trevor Nunn e John Caird na direção. Gênios teatrais, eles transformaram o rústico musical francês em um dos maiores sucessos de bilheteria do mundo. Na equipe criativa estavam ainda John Napier e David Hersey cuidando dos cenários e iluminação e Andreane Neofitou com os figurinos.

Patti LuPone as Fantine and the original cast of Les MiserablesA produção de Londres hoje ainda é a mais próxima da original. O elenco londrino por si só pode ser considerado um dos mais importantes na história do teatro musical mundial: Colm Wilkinson – Valjean, Roger Allam – Javert, Patti Lupone – Fantine, Frances Ruffele – Eponine, Michael Ball – Marius, Rebeca Caine – Cosette, Alun Armstrong – Thénardier, David Burt – Enjorlas, Susan J. Tanner – Madame Thénardier. Para completar, o ensemble ainda era composto por atores da Royal Shakespeare Company.

Com o novo material, novas cenas e canções foram adicionadas e as duas horas de duração original se tornaram quase quatro horas. No entanto, poucos meses após a sua estreia começaram a ser feitos novos cortes para que o espetáculo não ultrapassasse três horas, uma vez que se notou ser muito cansativo para o público. As mudanças funcionaram e com poucos meses em cartaz o sucesso já se comprovava. A peça, então, precisou de um local com maior capacidade e se mudou para o Palace Theatre, permanecendo lá até 2004, quando teve a sua mudança para o Queens Theatre, onde esta em cartaz até hoje.

Apesar de ter sido um grande sucesso de bilheteria, a produção não agradou os críticos e foi indicada apenas para quatro Lawrence Olivier Awards: Melhor Musical, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz, sendo este último pela performance de Patti Lupone, o único a levar o troféu para casa.

Segundo o New York Times, “Rarely has there been an occasion when so many nasty reviews counted for so little”. A controvérsia foi grande, mas 27 anos após a sua estreia a produção ganhou mais um prêmio Lawrence Olivier em 2012, o de Show Mais Popular.

Broadway Productions:

New_York_Imperial_Theatre_Les_Miserables_2003

Quando falamos de Les Miserables na Broadway é importante destacar que houve duas grandes produções: a versão original, que estreou em 1987 e fechou em 2003 e o pseudo revival de 2006 a 2008.

A primeira produção americana começou aproximadamente um ano após a de Londres e em dezembro de 1986 teve sua pre-broadway run (aquele período curto de apresentações para ajustes antes de ir para Nova York) no incrível Kennedy Center em Washigton DC. O musical estreou, então, no dia 12 de março de 1987 no Broadway Theatre. Com a vinda de Miss Saigon para a Broadway em 1990, Les Mis se mudou para o Imperial Theatre, onde ficou até a última apresentação em maio de 2003.

Muito antes de estrear a produção, que custou 4.5 milhões de dólares, o espetáculo já havia recebido U$ 4 milhões em ingressos só com as vendas antecipadas. Não precisamos nem dizer o quão feliz Cameron ficou aquele ano, né?

O espetáculo recebeu, no mesmo ano, oito indicações ao Drama Desk Awards levando seis prêmios para casa. Já no Tony Awards teve doze indicações e ganhou oito, incluindo de Melhor Musical, Melhor Atriz Coadjuvante para Frances Ruffelle e Melhor Ator Coadjuvante para Michael Maguire.

A marca desta primeira produção de Les Mis na Broadway permanecerá para sempre em Nova York e para comprovar isso, há uma placa permanente colocada pela prefeitura da cidade na frente do Imperial Theatre em homenagem à peça:

DSC000551

Em 2003 foi realizado o primeiro Les Mis School Edition. Esta passo foi tão grande que no evento de fechamento da peça, foi feita uma montagem de palco de “passing the torch” dos atores profissionais para os novatos. Os atores mirins que haviam feito a produção nas suas escolas foram escolhidos a dedo para participar do evento. Entre eles estava Skylar Astin, que ficou bastante conhecido alguns anos depois por participar da primeira montagem do musical Spring Awakening.

Produções Pelo Mundo

Os Miseráveis foi apresentado em vários idiomas e em vários países. Só em 1991, porém, o creative team decidiu que o musical estava preparado para ser levado novamente para onde tudo começou: Paris. Mesmo tendo se passado seis anos e com todas as mudanças que foram feitas, o musical continuou sendo um sucesso com o público entre os franceses.

A produção australiana do musical é um dos grandes destaques entre os espetáculos internacionais. Realizada em 1988, pode não ter ficado muito tempo em cartaz, mas certamente impactou o musical para sempre. Nela foram escalados atores incomparáveis: Philip Quast (Javert), David Campbell (Marius) e Anthony Warlow (Enjorlas). Campbell se tornou um queridinho dos musicais após Les Mis e hoje é um dos principais cantores de Jazz da Austrália. Quast e Warlow participaram do Complete Symphonic Recording (CSR) e Philip também foi levado ao Dream Cast.

Alessandra MaestriniEm 2001 os brasileiros também puderam assistir a este clássico, nos palcos do Teatro Abril e com direção musical de Marconi Araújo. Já o elenco incluiu os nossos grandes nomes de teatro musical, como Alessandra Maestrini, Saulo Vasconcelos, Fred Silveira, Marcos Tumura, Sara Sarres e Ester Elias.

No ano seguinte foi a hora de abrir o espetáculo para o público chinês e Les Miserables estreou em Shangai. Durante o primeiro mês de apresentações a versão chinesa contou com os leads do elenco da Broadway, levando para o outro lado do mundo (com uma breve paradinha em São Francisco) os atores Christopher Mark Peterson e Peter Lockyer e o touring cast.

Confira algumas versões que levaram o sucesso de Os Miseráveis para o mundo:

Canadá

Canadá

Austrália

Austrália

Holanda

Holanda

Argentina

Argentina

52f67fdb

Los Miserables, versão mexicana.

México

México

Theater des Westens, Berlin

Theater des Westens, Berlin

Álbum japonês

Álbum japonês

Japão

Japão

Espanha

Espanha

Suécia

Suécia

Por hoje é só, mas amanhã continuamos com a segunda parte de “Dos palcos às telas do cinema”, em que falaremos sobre o revival de 2006, o aniversário de 10 e 25 anos, o tour de 2010 e até uma possível volta à Broadway no ano que vem.

3 comentários

  1. Talvany Carlotto · · Responder

    Muitíssimo bem escrito e completo, Miriam. Les Mis é meu musical favorito, e o teu texto não me decepcionou. Parabéns! ;D

  2. […] o nosso Especial Les Misérables, conseguimos uma entrevista super especial para os fã. Um bate papo exclusivo com um dos […]

  3. […] o nosso Especial Les Misérables, conseguimos uma entrevista super especial para os fã. Um bate papo exclusivo com um dos […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: