Flash Mob: você sabe o que é?

Em inglês, Flash Mob é a abreviação de “flash mobilization”, ou seja, mobilização rápida. Falando claramente: são aglomerações instantâneas de pessoas em um local público para realizar alguma ação inusitada previamente combinada, que termina e dispersa-se tão rapidamente quanto começou. As reuniões, geralmente, são organizadas através de e-mails e redes de comunicação social (sim queridas, o facebook serve para algo mais além de fofocar! ;D)

No Brasil a onda de Flash Mob começou em São Paulo e rapidamente se espalho. E engana-se você que acha que Flash Mob é só dança: um dos Flash Mobs mais conhecidos no Brasil – e com maior repercussão – foi o No Pants, cujo nome significa “sem calças” e combate a hegemonia dessas peças do vestuário na composição do visual.

A História do Flash Mob

O termo que batiza esses aglomerados de pessoas surgiu, aproximadamente, em 1800, para descrever um grupo de prisioneiras da Tasmânia. O nome, então, foi baseado no termo flash language para o jargão que estas prisioneiras utilizavam e, nesta mesma época, australianos começaram a utilizar flash mob para designar um segmento da sociedade. Ou seja: nenhuma outra similaridade com os dias atuais além do…aglomerado.

Os primeiros Flash Mobs contemporâneos

O primeiro flash mob foi organizado via e-mail pelo jornalista Bill Wasik, em Manhattan. Mandando um e-mail, anonimamente, para 40 ou 50 amigos, Bill convidou pessoas a aparecerem em frente à loja de acessórios femininos Claire’s Acessories. Segundo ele, “a ideia era de que as próprias pessoas se tornassem o show e que, apenas respondendo a este e-mail aleatório, essas pessoas criassem algo” em um mob anônimo e sem liderança. Porém, sempre tem alguém que estraga a festa e a loja foi avisada antes do acontecimento, acionou a polícia e esta impediu que as pessoas ficassem em sua frente, finalizando o primeiro evento antes mesmo que ele acontecesse.
Já o segundo mob aconteceu em 3 de junho de 2003 na loja de departamentos Macy’s também com iniciativa de Wasik e amigos que distribuíram flyers para pessoas que passavam nas ruas indicando quatro bares em Manhattan onde elas receberam instruções adicionais sobre o caráter e o lugar do evento, desta vez, poucos minutos antes do seu início. A brincadeira foi melhor do que se esperava: mais de 100 pessoas juntaram-se no 9º andar de tapetes da loja reunindo-se em volta de um tapete caro. Quando algum vendedor da loja era questionado, ouvia como resposta: “as pessoas reunidas no andar vivem juntas num depósito nos arredores de Nova Iorque e estão procurando por um “tapete do amor”, então a decisão precisa ser tomado em grupo“.

Flash Mobs famosos

Subway Party – simplesmente um grupo de pessoas juntam-se para promover festas dentro dos vagões dos trens metropolitanos de grande cidades. Combinado o dia e o horário, os participantes apenas aguardam que um determinado número de pessoas se reúna para que então todos entrem no vagão (geralmente o último) e troquem presentes, ouçam música, dancem, enfim, façam uma festa.

Pillow Fight – como o nome sugere, é uma grande guerra de travesseiros combinada pela Internet com um determinado local e horário. Os participantes, obviamente, levam consigo seus travesseiros para guerrear com pessoas desconhecidas.

Zombie Walk – pessoas juntam-se para passar algum tempo caracterizadas como zumbis, agindo como tal e dispersando-se em seguida. Esta é a forma de flash mob que mais cresce pelo mundo e atrai cada vez mais pessoas. Geralmente caminhando ou correndo por grandes centros urbanos, os participantes organizam uma rota através das ruas da cidade, passando por shoppings, parques e outros locais com grande público. E a caminhada dos zumbis não existe somente pela diversão dos participantes: é uma crítica às datas comemorativas que incentivam o consumismo, como o natal, o dia dos namorados ou a páscoa, enfim, datas em que as pessoas correm de loja em loja, sem pensar, desesperadas pelo consumo rápido e fácil, como se fossem zumbis em busca de carne fresca.

Improv Everywhere (clique aqui!) – o Improv Everywhere é um caso diferente: começou por acaso, sem o propósito de fazer flash mobs, e hoje é um dos grupos mais conhecidos pela realização constante das ações. Charlie Todd, o fundador, foi confundido com o cantor americano Ben Folds e mesmo desmentindo, aceitou a insistência das pessoas que o confundiram e cantou para o grupo como se fosse o próprio cantor e a partir desse momento percebeu que poderia criar eventos mobilizando pessoas, primeiramente utilizando sua rede de contatos. Um dos mais famosos é o Frozen Grand Central, realizado em Nova York que, no encontro de 200 pessoas, cronometradamente, fingiram estar congeladas e assim ficaram por um minuto, gerando uma enorme discussão. Além desse flash mob, organizado totalmente pela Internet e sem pagar nada para os participantes, a Improv Everywhere já organizou flash mobs como o No Pants, o encontro de pessoas sem calças no Metrô e o MP3 Experiment, no qual os participantes baixaram um mp3 e só ouviram no dia do encontro no parque. Nesse arquivo de áudio havia instruções para uma gincana, cujo objetivo era encontrar uma outra pessoa.

Oprah Flash Mob Dance – anos atrás o Black Eyed Peas quebrou o recorde de maior flash mob da história ao reunir cerca de 21 mil fãs na Avenida Michigan, em Chicago, para comemorar a passagem da 24.ª temporada do programa de Oprah Winfrey na TV. O grupo preparou uma surpresa para a apresentadora ao tocar o hit I Gotta Feeling com uma coreografia inacreditável envolvendo toda essa multidão. Tudo começa com uma garota dançando sozinha na frente do palco, acompanhada logo depois por todos os presentes. Oprah ficou chocada com o que estava vendo, gritando enquanto gravava tudo em seu celular. Durante a entrevista que o grupo deu após a apresentação, Will.i.am contou que chamou 800 fãs para ajudar na coreografia, que depois foi passada para as mais de 20 mil pessoas presentes na hora. “Eu não pensei que ia ser assim tão espetacular…Você fala sobre a participação da plateia, mas tudo foi além…Isso é tão incrível…É a melhor apresentação que já fizemos!“, disse o cantor.

Prison’s Michel Jackson’s Flash Mob – definitivamente o mais divertido: prisioneiros Filipinos resolveram arranjar um pouco de diversão. Como? Dançando “Thriller“. Um deles foi travestido e a encenação do clipe começou. Imbatível! Na semana em que parou na internet não se falava de outra coisa e o sucesso foi tanto, que um coreógrafo profissional foi enviado a prisão para realizarem o evento com outra música. Adivinhem? O novo vídeo foi utilizado como ação promocional do DVD e Blu-Ray de “This is It“, documentário sobre a preparação para a turnê nunca realizada do cantor.

Curtiu? Quer participar e surpreender milhares de pessoas com algo diferente? Mudar o dia de alguém?

Bem, desde 2010 não se tem notícia de um evento assim no Brasil – onde tudo é arroz de festa e por onde o Flash Mob passou como um Flash Mob – mas a brincadeira continua acontecendo frequentemente no exterior. Nos EUA, por exemplo, pode-se marcá-los através de um site feito para seus anúncios, o FlashMob.com.

Quem sabe a moda não volta? Pessoalmente, acho super divertido! ;)

One comment

  1. eu estou procurando “o que é flash mob e oq é o dia do desafio” mais eu não encontrei a resposta adequada para minha pergunta,gostei do modo imperativo de vcs tentarem ajudar a tds q procuram a mesma coisa q eu mais como eu não achei, agradeço por ter a oportunidade de poder saber mais sobre a historia do flash mob!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: